Plástica Gengival

  • Home
  • Especialidades

A gengivoplastia (a famosa “Plástica gengival”) é um recontorno gengival cirúrgico com intuito de estabelecer um aspecto estético, funcional e harmônico da margem gengival.Primeiramente, é necessário realizar a avaliação para que seja determinada a causa da erupção passiva dos dentes (exposição parcial da coroa dentária). Essa avaliação compreende exame clínico tátil e pode ser necessária a complementação por exames de imagem (radiografias e/ou tomografia). Após o correto diagnóstico, realizamos o planejamento com o intuito de mostrar ao paciente a previsibilidade e/ou limitações do caso. A cirurgia é realizada em ambiente de consultório, sob efeito anestesia local. Frequentemente a gengivoplastia é associada a uma osteotomia, remoção óssea visando reestabelecer a distância fisiológica natural da margem gengival até a crista óssea.

Como funciona?

Primeiramente, é necessário realizar a avaliação para que seja determinada a causa da erupção passiva dos dentes (exposição parcial da coroa dentária). Essa avaliação compreende exame clínico tátil e pode ser necessária a complementação por exames de imagem (radiografias e/ou tomografia). Após o correto diagnóstico, realizamos o planejamento com o intuito de mostrar ao paciente a previsibilidade e/ou limitações do caso. A cirurgia é realizada em ambiente de consultório, sob efeito anestesia local. Frequentemente a gengivoplastia é associada a uma osteotomia, remoção óssea visando reestabelecer a distância fisiológica natural da margem gengival até a crista óssea.

Porque fazer o tratamento?
A gengivoplastia possui tanto o intuito estético quanto de reestabelecer a saúde gengival. Esteticamente, essa correção gengival serve como uma “moldura” para o sorriso, e há a indicação de se realizar previamente a uma reabilitação, seja ela com facetas/lentes de porcelana ou resina, objetivando um resultado mais próximo possível da excelência de estética, harmonia e simetria do sorriso. Em casos de erupção passiva alterada, pode ser motivo de dificuldade de higienização e maior retenção de alimentos na região do sulco gengival (entre o dente e a gengiva livre), facilitando aparecimento de doenças gengivais, como a gengivite, que pode progredir para uma perda óssea na região (periodontite).

Benefícios
A correção cirúrgica com intuitos estéticos e funcionais possibilita:

Harmonia do sorriso;
Maiores chances de obter resultado estético desejado com complementação de resinas e lentes de porcelana;

Um aspecto menos “infantil” do sorriso;
Melhor higienização, evitando doenças gengivais.

Indicações
A gengivoplastia é indicada para todos os pacientes com condições sistêmicas saudáveis, sem restrições de intervenção cirúrgica.

Dúvidas sobre o tratamento

01 - Qual a diferença entre gengivoplastia e gengivectomia? 
Gengivectomia é o nome dado ao ato de remoção cirúrgica da gengiva, podendo essa estar associada à inflamação ou não. Gengivoplastia é o refinamento estético para reestabelecer a harmonia dessa margem gengival.

02 - Pode ser realizada em pacientes de qualquer idade? 
Dependendo da idade do paciente, é selecionada a técnica correta. A remoção óssea só deve ser realizada após estabilização da erupção dentária. Em pacientes jovens aonde ainda não houve a completa erupção dos dentes, pode ser realizada a cirurgia sem osteotomia, para facilitar a higienização e promover benefícios estéticos.

03 - Em todos os casos é necessária a remoção óssea (osteotomia)? 
Na maioria dos casos essa remoção óssea é necessária. Caso não seja realizada, posteriormente pode ser a causa de recidiva da má posição gengival ou, caso haja complementação restauradora no local, pode ser causa de problemas gengivais como o sangramento e perda óssea. Em ambos casos há necessidade de reintervenção cirúrgica.

04 - Realizando gengivoplastia vou resolver totalmente meu problema de sorriso gengival? 
A gengivoplastia pode ser uma alternativa para resolver ou amenizar o sorriso gengival. Contudo, em casos extremos aonde o sorriso gengival é causado por crescimento ósseo excessivo da maxila, há a necessidade de complementação com outras cirurgias maiores, como a cirurgia ortognática, realizada em ambiente hospitalar.

05 - Qual o valor da cirurgia? 
O valor da cirurgia vai depender de acordo com a extensão da cirurgia, necessidade ou não de remoção óssea e tempos cirúrgicos necessários (número de cirurgias).

06  - Nessa cirurgia sempre há a necessidade de “levar pontos”? 
Dependendo da quantidade de remoção gengival e, principalmente óssea, pode ser necessária a realização de elevar a gengiva e suturar (“dar pontos”) depois. Após uma correta avaliação, lhe informaremos a necessidade ou não dos pontos.

07 - Há alguma restrição após realizar a cirurgia? 
Como em qualquer cirurgia que é realizada, há necessidade de cuidados pós operatórios quanto ao trauma e sangramento no local. A realização de atividade física, esforço físico, exposição excessiva ao calor nos primeiros dias após a cirurgia pode ocasionar sangramento e atrasar a cicatrização. Traumas locais, sejam com escovação traumática, mastigar alimentos duros ou pancadas, podem alterar a cicatrização, causar inflamação, atrasar a cicatrização e afetar a previsibilidade do caso.